Arquivo da categoria: Teatro

O “Fantasma” no Shakespeare Remix | jul 2016

Trecho da fala do personagem FANTASMA, da peça “Hamlet”, que está presente no Shakespeare Remix (http://shakespeare.oglobo.com.br)

Interpretação / Confecção: Luiz Alberto Assis
Coordenação do Projeto: Gabriela Allegro
Matéria sobre o projeto Shakespeare Remix: http://oglobo.globo.com/…/shakespeare-remix-projeto-digital…
Outros posts sobre o projeto Shakespeare Remix:
https://oatordoado.wordpress.com/2016/07/19/shakespeare-remix-no-jornal-o-globo-jul-2016/
https://oatordoado.wordpress.com/2016/06/29/projeto-shakespeare-remix-abr-mai-jun-jul-de-2016/

Anúncios

Shakespeare Remix no jornal O Globo | jul 2016

Coordenação do Projeto: Gabriela Allegro Foto: Mônica Imbuzeiro e Maurizio Belli

Coordenação do Projeto: Gabriela Allegro | Materia Jornal: Leonardo Cazes | Foto: Mônica Imbuzeiro e Maurizio Belli

 

Como indicado no post passado o projeto, além de disponível para acesso foi capa (18/07/216) no segmento “Segundo Caderno” do jornal O Globo.

A todos que participaram, direta e indiretamente, muito obrigado!

Um agradecimento a:
• A Daniele Olimpia pelos livros, cumplicidade e ternura.
• A Luis Pacobahyba por sua paciência e cuidado em seus comentários dos vídeos.

Obs.: Não conseguiu acessar o link da matéria? Veja a materia digital em formato .pdf [Obrigado por isso Jorge Felippe!]

fotoJornalShakespeareRemix_20160718

Projeto Shakespeare Remix | ABR / MAI / JUN / JUL de 2016

Projeto do Jornal o Globo em comemoração aos 400 anos de SHAKESPEARE.

Possuindo várias frentes em caráter colaborativo, o projeto consistia na entrega de um aplicativo online, através do qual, o usuário poderá criar um diálogo utilizando as falas dos personagens das peças de Shakespeare.

Neste projeto cooperei com a seleção das falas e na produção de vídeos, interpretando algumas das falas selecionadas.

Peça: Timon de Atenas
Personagem: Timon

 

Peça: Bom é o que bem acaba
Personagem: Bobo
[update 01/06/2016]

O mesmo estreia dia 15 de julho. AGUARDEM!
[update 14/07/2016] O mesmo estreia dia 18 de julho. AGUARDEM!

Gratidão a Gabriela Allegro, Jorge Felippe e a equipe do O Globo por essa experiência!

Espetáculo “O homem da flor na boca” [trechos] – OUT 2006

No ano de 2006, após aprovação em um processo de seleção para o VI festival de esquetes do GATIG, a peça “O homem da flor na boca”, de Luigi Pirandello, foi apresentada pelo então grupo “Dê Plá”, junto a Paulo Saldanha, que também dirigiu e contribuiu com a encenação (mise-en-scène), deliberando por um teatro que privilegia o texto e se exime do histrionismo.
Na sonoplastia, Charles Medina.

Homem Flo na bOca - 2006

Espetáculo “A aurora da minha vida” (trechos) | FEV 1998

Realizado em fevereiro de 1998, este espetáculo foi uma das minhas primeiras experiências junto ao palco e seus processos intrínsecos, tendo a direção de Cláudio Handrey.

Espetáculo Infantil Masca-letras (trechos Tuco) | 2007/2008

A convite do grupo Bicho de Palco, participei desta peça infantil interpretando o personagem “Tuco” junto as atrizes Mônica Teixeira​, Priscila Azeredo​ (direção/texto) e Samira Azeredo​ (texto), sonoplastia de Leandro Figueiredo​ e luz de Levi Leonardo​, nos anos de 2007 (temporada outubro) e 2008 (temporada junho e festival novembro).

Teatro – Grupo PORTA ABERTA [proposta de encenação e direção] – Natal 2011

So jo!, junto ao grupo Porta Aberta!

A convite da COMLURB (Companhia Municipal de Limpeza Urbana), realizei, junto a Juliana Salles, um trabalho de encenação e direção com o grupo de teatro da empresa, Porta Aberta, para as apresentações de fim de ano.

Durante as músicas do Coro da empresa (com regência do maestro Zequinha e seus músicos), o Porta Aberta realiza intervenções, com sua toca natalina, cara branca e nariz vermelho, seu pseudo-maestro e pseudo-coro, utilizando a expressividade pueril do palhaço, os improvisos da comedia dell’arte, além do BRAVO, BRAVÍSSIMO de cada um deles (da esquerda a direita: Edson, Franklin, Cleber, Celinha, Didi e Marli).

Os textos sugeridos pela empresa vão desde poemas, como os de Cora Coralina, à comédias, como as de de Luís Fernando Veríssimos.

Vida (e alegria) longa ao PORTA ABERTA!